domingo, 4 de setembro de 2011

Post pseudo-sério


Acho piada, aos gajos casados/comprometidos assumidos que se disponibilizam com prontidão e ligeireza, para dar umas cambalhotas.
Acho piada, às justificações/argumentos que utilizam, algumas(uns)  bem imaginativas(os) ou talvez não, para quem já anda a virar frangos há algum tempo.
Acho piada, à solicitude com que se oferecem para ajudar seja no que fôr, mas por email (sim, têm o nosso email porque já nos ajudaram uma vez quando a nossa impressora falhou), não vá a mulher (que por acaso faz parte dos nossos conhecimentos e com quem até trocamos algumas palavras, à entrada de casa e no café ou enquanto os miúdos brincam) ouvir a conversa e suspeitar de alguma coisa.
Mas ainda acho mais piada, quando as respostas não são o que esperam e quando são dadas com a frontalidade e crueza que só se espera de outro... homem?
E a piada que eu acho, ao silêncio que se segue?!? Nem vos digo, nem vos conto;)


P.S. : Nada contra, quando o interesse é mútuo e as pessoas optam conscientemente por fazê-lo, cientes das suas implicações.
Nada contra as investidas, porque o desejo, faz parte da natureza humana: deal with it.
Tudo contra, as reacções e indignações puritanas e pseudo-virtuosas (do género "Como te atreves a...?"): get over it.
E finalmente, em forma de esclarecimento, o termo "gajos", foi usado intencionalmente.

***

11 comentários:

  1. Gostei imenso deste post!Parece-me cada vez mais comum, infelizmente acho, que os homens casados/comprometidos se mostrem tão disponiveis para andarem em voltinhas...Mas cada um sabe de si.A verdade é que às vezes as coisas acontecem e apontar o dedo é coisa que nunca fiz, pode-se virar para mim ;) Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Era mais fácil fazer como o papagaio e as galinhas.
    -Queres?
    -Não queres? Rua!!!
    Para quê complicar? Ahahahahah, a foto é linda!!

    ResponderEliminar
  3. Ana, muitos termos e colocações potuguesas, não entendi quase nada, rs. Boa semana pra vc. Bjs

    ResponderEliminar
  4. Espero que esteja tudo bem...já estranho quando ficas sossegadinha sem escrever ;)Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Realmente os homens que, sendo comprometidos, se disponibilizam com prontidão e ligeireza, para dar umas cambalhotas, não passam de "gajos" (aprendam a pensar com a cabeça de cima, como sugere a sublime montagem!!!). E as mulheres que lhes fazem frente, mostram-lhes não só coragem como o carácter que eles não têm!

    ResponderEliminar
  6. Drinha:
    tal como tu, também não aponto o dedo a ninguém...okay, quase nunca. Pelo menos, não nestas situações em que, por vezes, nem tudo o que parece, é.

    Estive ausente, porque andei a "queimar os últimos cartuchos" das férias com o filhote e este puto é muito intenso: deixa-me de rastos, eheheh!

    Beijinhos, querida.

    ResponderEliminar
  7. Luísa:
    como tu lês bem, entrelinhas) Exacto!
    Calculei que gostasses da foto XD
    Beijoooooooooos

    ResponderEliminar
  8. Bianca:
    xiiiiii, tem razão.Calculo que não seja para você, entender estes termos de calão.

    "Traduzindo":
    *dar cambalhotas = transar / fazer sexo
    *virar frangos = ter experiência de ...

    Ficou mais claro ? :D

    Beijooos, querida.

    ResponderEliminar
  9. Pedro:
    verdade!!!
    Não quis, de forma alguma, atribuir em exclusivo aos homens, este tipo de comportamento.
    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  10. Gustavo:
    ou então, não são suficientemente convincentes.
    Confuso?
    Continuo a achar que, encarando este tipo de situação como um jogo, há que estabelecer regras claras. Caberá a cada uma das partes, concordar com elas, ou não. A partir daí... como diz a Drinha, lá em cima: Cada um sabe de si.
    Beijinho :)

    ResponderEliminar

*✿*Viajantes, deixem o vosso carimbo:*♥*